terça-feira, 16 de maio de 2017

VENTOS DO INFERNO: PORQUE OS DE SATANÁS ODEIAM AS "CRISTÃS"

MATAR UMA CRISTÃ ROMPE O NASCIMENTO DE MAIS CRISTÃOS. 

POR ISSO ISLÂMICOS E MAÇONS ODEIAM NOSSA SENHORA. 

JESUS É DEUS. 

ALLAH É SATANÁS.



Tragédia: Muçulmano Estupra e Mata Filha de Dirigente da União Europeia


O caso de estupro seguido de morte por afogamento de Maria Ladenburger, uma estudante de medicina de dezenove anos ocorrido na cidade Freiburg, Alemanha, em outubro desse ano, teve um desdobramento surpreendente: a polícia descobriu que o estuprador e assassino da jovem é um muçulmano de origem afegã que havia ingressado no país como refugiado há pouco mais de um ano.
A surpresa obviamente não reside no fato de o criminoso ser um muçulmano, uma vez que estuprar e matar uma mulher ocidental faz parte dos ensinamentos do islã. A surpresa reside no fato de o pai da vítima ser um alto funcionário da Comissão Europeia (órgão executivo formado por burocratas não eleitos e que exerce o poder de facto na União Europeia) e ser também um ardoroso defensor das políticas imigratórias pró-islâmicas que são impostas quase à força por essa mesma Comissão Europeia a todos os países do bloco continental.
Após uma investigação intensa que envolveu dezenas de detetives e mais de mil audiências com testemunhas, a polícia concluiu no sábado passado que o estuprador e assassino de Maria Ladenburger é um muçulmano de origem afegã que afirma ter dezessete anos de idade, que já tinha passagens pela polícia e que vivia abrigado na casa de uma família alemã que o acolheu. A vítima, por sua vez, além de estudar medicina, trabalhava como voluntária em um centro de supostos refugiados na cidade. O criminoso muçulmano foi preso pela polícia, mas sua identidade não foi revelada. A polícia suspeita que o criminoso pode ter conhecido a vítima no próprio centro de refugiados.
A persistência em negar a realidade
Seguindo o mesmo padrão que vem sendo adotado há anos pela elite política globalista socialista e pró-muçulmana que domina quase todo o continente europeu, o prefeito de Freiburg, Dieter Salomon, do Partido Verde,  se apressou em sair em defesa dos invasores muçulmanos que seu partido ajuda a trazer para o solo europeu. Uma defesa que consiste basicamente na negação da realidade surgida em decorrência das políticas imigratórias que estão solapando e destruindo por dentro a civilização europeia.
Tão logo tomou conhecimento de mais um crime praticado por um seguidor do islã contra uma mulher europeia, Dieter Salomon deu uma declaração  conclamando a população a não associar o crime às políticas imigratórias suicidas adotadas pela elite política globalista alemã. O prefeito declarou que “(…) as pessoas não deveriam levar em conta a origem do criminoso para fazer generalizações a respeito dos imigrantes.” 
O cinismo típico de um esquerdista  está presente em cada palavra da declaração do prefeito. Em primeiro lugar por confundir a imigração como processo natural que sempre ocorreu nas interações entre distintos povos e culturas ao longo da história, com uma política de estado deliberada e ancorada em um projeto de engenharia social que se traduz no estímulo à entrada em massa de muçulmanos no continente com o propósito explícito de colocar em cheque a civilização ocidental.
O cinismo também está presente no pedido para que as população não faça supostas generalizações, o que nessas circunstâncias equivale a pedir à vítima de um assalto que não use de sua experiência de ter sido assaltada para fazer generalizações a respeito da índole de todos os ladrões. A negação sistemática da realidade por parte de sua elite política globalista é um dos itens do roteiro da marcha em direção ao suicídio civilizacional induzido a que a esquerda está levando o continente europeu nas últimas décadas.
Com informações de Breitbart.


235
Maria Ladenburger: alemã estuprada e morta por afogamento por um muçulmano.
Fonte: Crítica Nacional 

Nenhum comentário:

Postar um comentário