quinta-feira, 24 de abril de 2014

ACABOU A PETROBRAS!!!!!!!!!!



O ESCÂNDALO DO MONOPÓLIO DA INDÚSTRIA PETROQUÍMICA CRIADA NO GOVERNO DO ex-presidente Luiz Inácio Lulla da Silva COM O AVAL DA presidente Dillma Rousseff,
então ministra das Minas e Energia, 
(MUITO MAIOR E PIOR DO QUE OS CASOS DA PASSADENA E ABREU LIMA).

"O governo do PT, juntamente com seus comparsas, expropriou do empresário Boris Gorentzvaig, fundador da indústria petroquímica brasileira, a Petroquímica Triunfo, uma gigantesca planta industrial localizada no interior gaúcho, produtora de matéria-prima para a produção de plásticos. A Petrobras detinha 85% do capital da Triunfo. Os outros 15% estavam nas mãos da família, cujo patriarca, Boris (falecido em 2012), foi o pioneiro na implantação do Polo Petroquímico do Sul, no fim dadécada de 70. 

Logo que a Triunfo começou a operar, nos anos 80, a Petrobras e os Gorentzvaig se desentenderam. Desde então, entraram em litígio judicial para saber quem deveria dar as cartas na Triunfo. Para encerrar o litígio, o juiz Mauro Gonçalves, responsável pela causa, propôs, em junho de 2009 que a estatal vendesse sua parte aos Gorentzvaig por 250 milhões de reais. 

A Petrobras topou sair donegócio, mas cobrou um valor maior por sua participação: 355 milhões de reais. Os Gorentzvaig concordaram com o novo preço. O negócio deveria ser sacramentado em outubro do referido ano, durante uma audiência de conciliação judicial. Mas a advogada da Petrobras, Andréia Damiani, foi ao tribunal para dizer que a empresa não queria mais acordo e alegou que já havia passado muito tempo desde que a empresa fizera a contraproposta e "razões estratégicas" impediam a conclusão do negócio. A advogada reclamou, também, do pedido de due diligence, investigação contábil, jurídica e econômica feita antes do fechamento de grandes negócios. Para ela, a due diligence iria "embolar o meio de campo". 

No mês de abril de 2009 -- e é aí que o caso se torna curioso e nebuloso, a Petrobras decidiu repassar a Triunfo para outra empresa, a Braskem, da qual é sócia minoritária, por 118 milhões de reais, pagos em ações. Preferiu, portanto, de forma muito estranha, receber 118 milhões de reais em ações por 100% da Triunfo aos 355 milhões de reais em dinheiro por 85% da mesma empresa, estes que seriam pagos pelos Gorentzvaig. Os Gorentzvaig, minoritários na petroquímica, foram obrigados a sair do negócio e a também aceitar ações da Braskem em troca de sua participação. "Entregaram a Triunfo para a Braskem", diz Caio
Gorentzvaig, após verdadeira expropriação, privatizando-a, portanto, logo após.
A Petrobras alega que o negócio é lícito e contribuiu para a "consolidação da indústria petroquímica nacional". Controlada pela Odebrecht, a Braskem já era dona do polo petroquímico da Bahia e da refinaria paulista de Paulínia, e desta forma, formou verdadeiro monopólio no setor petroquímico do país. Dilma Rousseff, sempre é bom lembrar, à época, era a Presidente do Conselho de Administração da Petrobras. No Palácio do Planalto, em 4 de dezembro de 2007, várias autoridades discursaram em reunião onde a Braskem e a UNIPAR se associaram para atuar em Camaçari: Presidente Lula: "Isso aqui não pode
terminar sem a Dilma falar". Ministra Dilma Rousseff: "É que eu acho que é muito mais do que isso, sabe, José Sérgio (presidente da Braskem)? Eu acho que a petroquímica foi algo importante que o País tentou estruturar nos anos 70. Acho que, dos anos 70 até hoje, nós demos alguns passos, mas havia uma grande confusão acionária que impedia que grupos extremamente pulverizados tivessem porte e tamanho suficientes para disputar um espaço de fornecimento de produtos petroquímicos aqui no Brasil e no mundo. Eu acho que hoje é um grande passo, porque se formam dois grandes grupos privados nacionais, com a Petrobras como minoritário relevante, estratégico e estruturante."

AO TRANSFORMAR A PETROBRAS EM ACIONISTA MINORITÁRIO, DILMA ROUSSEFF NÃO ESTARIA PRIVATIZANDO A EMPRESA? COM A PALAVRA, A CPI!

A Braskem é uma "cria" do governo Lula que, sob o comando de Dilma Rousseff, fez de tudo para que ela se desenvolvesse.

PT-PMDB IMPORTAM POLÍCIA DE GANGUE SOCIALISTA PARA TESTAR A "OTARIEDADE" DO BRASILEIRO

Fonte: http://www.midiasemmascara.org/artigos/governo-do-pt/15148-o-primeiro-crime-de-guerra.html

Inimigos continuam chegando ao país, mas dessa vez armados e com
colaboração do nosso Congresso.

Em toda história da humanidade, em toda época e em qualquer tempo, jamais houve sociedade que deixasse de prever, por parte do seu ordenamento jurídico, o crime de “traição à Pátria”. Não nos interessa aqui o conceito de “Pátria”. Palavra tão batida, conceito tão vilipendiado, que perdeu já todo seu sentido. A noção que um brasileiro pode ter desse termo se confunde com a ideia de nacionalismo fanático, com a propaganda contra xenofobia e com a oposição ao regime militar – época em que ainda fazia algum sentido usá-la.
De todas as barbaridades que vem acontecendo no Brasil petista, de tudo que escandaliza e que choca, considerando-se os agentes cubanos disfarçados de médicos, a agenda gay nas escolas, a humilhação das religiões, ou a tragédia feita com as estatais, nada se compara àquilo que fez o deputado federal Ney Lopes (PMDB-RN), autor do PLC 276/02 que possibilita ao ministro da Defesa e aos chefes das Forças Armadas autorizar o trânsito e a permanência temporária de forças estrangeiras no país.
Sob o argumento de que “o objetivo da medida é diminuir a burocracia envolvendo a autorização para a entrada de tropas, navios e aviões militares no país, uma vez que é frequente sua passagem de pelo espaço territorial brasileiro”, Lopes conseguiu agilizar os trâmites que vão permitir a presença, por exemplo, de policiais de Moçambique no RJ durante os jogos da Copa do Mundo.
Não encontro palavras para descrever a sensação de estupefação que tive ao ler essa notícia quando publicada pela própria Agência Brasil. Vergonha é o único termo que me ocorre no momento para definir o que essa anomalia política, essa substância corrupta que, conforme a água, toma a forma de seu recipiente e que se chama PMDB, fez com a soberania da nação. Não há um só almirante, general ou brigadeiro honrado que, se esse adjetivo mereçam, possa nesse momento escapar da sensação de humilhação, do sentimento de vergonha e desmerecimento que a escória petista nesse momento impõe às Forças Armadas. Não bastou a essa ralé humilhar os médicos, bater nos professores, aparelhar a Polícia Federal e levar fome ao Exército. Esses marginais precisam mais: eles querem garantir a segurança durante a Copa com militares estrangeiros. Com o lixo socialista que agora vem de Moçambique para policiar cidadãos brasileiros.
Uma lição espero que seja tirada desse fato, mais um na enorme lista de barbaridades que o partido-religião vem fazendo com os brasileiros: o PT jamais teve, tem ou vai ter absolutamente qualquer forma de respeito ou consideração com a Constituição Federal. Não vou perder tempo escrevendo sobre o que diz a Carta Magna sobre o poder de polícia em território nacional nem tão pouco sobre o emprego das Forças Armadas no nosso país. Nada disso interessa a esse maldito partido que superou o General Figueiredo quando o mesmo afirmou que preferia o cheiro de cavalo ao cheiro do povo. Ele ao menos fazia diferença entre os dois. O PT, nem disso é capaz, mas sabe perfeitamente resguardar-se da crítica usando gente do PMDB para fazer o mais sujo de todos os trabalhos. Para cumprir a mais vil das tarefas – aquela em que se precisa trair a Pátria perante o mundo todo e trazer policiais de fora para fazerem cumprir nossas próprias leis.
Em tempo de guerra, e em guerra estamos todos contra essa organização criminosa que governa o Brasil, traição é crime a ser punido com a pena capital. Em outro lugar e em outra época, um parasita como Ney Lopes seria preso e sumariamente fuzilado por abrir as portas do território nacional às forças inimigas. Desgraçados dos brasileiros, sequer em guerra percebem que estão e ainda dispensam honras e prerrogativas de deputado a esse que preso deveria estar.
Graças a Deus já não integro mais força militar alguma. Já me basta a humilhação de ser médico num país cujo governo me considera – a mim e a meus colegas – como um ser sem “humanidade” suficiente para atender a nossos próprios pacientes. Chegou agora a vez dos policiais e das nossas Forças Armadas levarem suas respectivas cuspidas na cara com o PT trazendo bandidos de Moçambique para fazerem seu “trabalho sujo” durante a Copa. Inimigos continuam chegando ao país, mas dessa vez armados e com colaboração do nosso Congresso. Traição é o nome que isso merece!

No Brasil, o primeiro crime de guerra.

Dedicado ao amigo Rodrigo Simões Lemos Dias.
Porto Alegre, 24 de abril de 2014.

Milton Simon Pires é médico.

sexta-feira, 18 de abril de 2014

NOVO ESPAÇO - LINGUAGEM AINDA MAIS DIRETA!

Caríssimos Leitores,


O blog A Língua! está com novo espaço e novo nome: A Língua! News. Mas sendo o mesmo conteúdo com a mesma intenção que é revelar a máfia de canalhas do sindicato satanista que é a internacional comunista que controla o narcoterror e a mídia para propagandear os seus asseclas (do comunismo) como bondosos, caridosos, enquanto matam seus controlados com o narcoterror. De fato a maior operação de domínio e destruição de massas para imperar o governo mundial de criminosos, o governo de satã.

Mais quente, mais direto e mais limpo (menos postagens), o blog A Língua! agora com o título de A Língua! News vem para ajudar a população ficar esclarecida de que somos comandados por um sindicato de bandidos para o qual as Forças Hipócritas do Brasil batem continência enquanto enchem os estômagos com o nosso dinheiro.

A partir do momento que a estrutura de um governo é liberada a ser ocupada por bandidos com "bênçãos" de um supremo tribunal eleitoral, o governo legítimo em si já foi suplantado. O que se tem é um império de criminosos anti-Deus.

Muito sinceramente,... E VIVA PASADENA!

A Língua!